Skip to content

NOTA DE REPÚDIO – RÁDIO ALTERNATIVA FM

A Secretaria de Relações Públicas repudia a postura dos apresentadores do programa Dicas e Notícias, veiculado de segunda a sexta, das 8h às 9h30, pela Rádio Alternativa FM, através da frequência modulada 106,3.

Na edição desta quinta-feira, dia 18, os locutores que comandam o suposto programa jornalístico, ofenderam a equipe da Secretaria após serem informados sobre as práticas tradicionais que TODOS os veículos de comunicação sérios utilizam na checagem de informações e solicitação de respostas.

Ressaltamos que em momento algum agimos com a intenção de censurar, boicotar ou prejudicar qualquer veículo de comunicação da cidade ou da região. Buscamos atender a todos com o maior profissionalismo e agilidade possível, atendendo todas as demandas e pedidos de forma completa, séria, transparente e profissional, independente do assunto ou de qualquer outro fator. O que nos pauta é o compromisso com a população, com a administração pública honesta e com o jornalismo sério, que faz um trabalho verdadeiro, sem interesses secundários, vantagens pessoais ou troca de favores.

O motivo das ofensas foi o simples pedido de que o veículo cheque as informações antes de levar ao ar e que todas as notas sejam solicitadas via e-mail, assim como TODOS os outros canais de comunicação fazem, independente de meio, porte ou localização. Não é de hoje que os integrantes do programa agem com falta de profissionalismo, mas na edição citada, passaram de todos os limites.

Hoje, nossa equipe é composta por profissionais graduados e pós-graduados em comunicação, com experiência profissional comprovada e uma carreira ilibada. São pessoas que sabem dos seus deveres e responsabilidades perante a administração pública e não medem esforços para fazer o melhor a cada dia. Por isso, não vamos admitir que nenhum veículo ofusque a imagem dos que compõe esse time.

Garantimos a todos que jamais favoreceremos qualquer empresa, pessoa ou programa, em hipótese alguma. Seguiremos firmes com essa postura, independente do que aconteça, pois a ética prevalece entre os que atuam na Secretaria de Relações Públicas.

Lamentamos o ocorrido e pedimos respeito aos pares de comunicação, pois todos temos o mesmo intuito: informar e tornar público tudo aquilo que acontece na administração pública e que seja de interesse dos cidadãos.

O artigo 221, inciso IV, da Constituição Federal de 1988 determina que “respeito aos valores éticos e sociais da pessoa da família” são princípios que devem ser seguidos pelas emissoras de rádio e televisão do país.
O Código de Ética do Jornalista, em seu artigo 1º, inciso II, diz que “a produção e a divulgação da informação devem se pautar pela veracidade dos fatos e ter por finalidade o interesse público”. O mesmo documento, em seu artigo 7, estipula que o jornalista não pode “submeter-se a diretrizes contrárias à precisa apuração dos acontecimentos e à correta divulgação da informação”. Já o artigo IX, afirma que o profissional não deve “valer-se da condição de jornalista para obter vantagens pessoais.” E ainda, um dos trechos mais importantes do Código de Ética do Jornalista:

Art. 12. O jornalista deve:
I – ressalvadas as especificidades da assessoria de imprensa, ouvir sempre, antes da
divulgação dos fatos, o maior número de pessoas e instituições envolvidas em uma
cobertura jornalística, principalmente aquelas que são objeto de acusações não
suficientemente demonstradas ou verificadas;
II – buscar provas que fundamentem as informações de interesse público;
III – tratar com respeito todas as pessoas mencionadas nas informações que divulgar;
IV – informar claramente à sociedade quando suas matérias tiverem caráter publicitário ou
decorrerem de patrocínios ou promoções;
V – rejeitar alterações nas imagens captadas que deturpem a realidade, sempre
informando ao público o eventual uso de recursos de fotomontagem, edição de imagem,
reconstituição de áudio ou quaisquer outras manipulações;
VI – promover a retificação das informações que se revelem falsas ou inexatas e defender
o direito de resposta às pessoas ou organizações envolvidas ou mencionadas em
matérias de sua autoria ou por cuja publicação foi o responsável;

Com base em todas as informações citadas neste documento, repudiamos a conduta dos profissionais da Rádio Alternativa e pedimos uma retratação imediata. Informamos a quem tiver interesse, que caso a situação volte a se repetir, vamos tomar as devidas medidas judiciais cabíveis.

Capivari, 18 de fevereiro de 2021.

Secretaria de Relações Públicas
Prefeitura de Capivari

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Skip to content