Skip to content

“Todos contra a Hanseníase” é a Campanha do Janeiro Roxo desse ano


A Secretaria de Saúde faz lembrar o Janeiro Roxo, mês dedicado à conscientização da hanseníase. Este mês é dedicado a sensibilizar a cor roxa para as campanhas educativas sobre a doença e lembrar do dia 31 de janeiro, data que é comemorado o Dia de Luta contra a Hanseníase.

O destaque neste mês é sobre a importância do diagnóstico precoce e como mecanismo eficaz no controle da doença e no enfrentamento ao estigma de algumas pessoas sobre a doença.
Segundo a Vigilância Epidemiológica, em 2020 foram diagnosticados 7 casos de hanseníase no município, sendo que três tiveram alta, e os outros 4 continuam em tratamento em 2021.

Todo ano a Secretaria da Saúde desenvolve a Campanha 3 Bichos, que além do Tracoma e Geoelmintíase, bichos dos olhos e da barriga, a Secretaria trabalha a busca ativa da Hanseníase, bicho da pele, entre as escolas do município. Devido a pandemia da COVID-19, a campanha precisou ser suspensa.

A hanseníase é uma doença que ataca normalmente a pele, os olhos e os nervos. A forma de transmissão é pelas vias aéreas: uma pessoa infectada libera bacilo no ar e cria a possibilidade de contágio. Porém, a infecção dificilmente acontece depois de um simples encontro social. O contato deve ser íntimo e frequente.

Como perceber a doença:
• Aparecimento de caroços no rosto, orelhas, cotovelos e mãos;
• Entupimento constante no nariz, com um pouco de sangue e feridas;
• Redução ou ausência de sensibilidade ao calor, ao frio, à dor e ao tato;
• Manchas em qualquer parte do corpo, que podem ser pálidas, esbranquiçadas ou avermelhadas;
• Partes do corpo dormentes ou amortecidas;
• Locais com maior predisposição para o surgimento das manchas: mãos, pés, face, costas, nádegas e pernas;

Necessário saber que em alguns casos, a hanseníase pode ocorrer sem manchas e a pessoa que começa o tratamento deixa de transmitir a doença.

Se você apresentar os sintomas, deve comparecer ao Posto de Saúde mais próximo, para ter uma avaliação e ser encaminhado ao especialista para começar o tratamento. O tratamento será 100% eficiente se for levado a sério do começo ao fim. Todos os medicamentos são distribuídos gratuitamente pela rede pública de saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Skip to content